(11) 3082 9786 – Praça N. Sra. do Brasil, s/nº, Jardim América – São Paulo, SP

Notícias › 07/01/2019

Embaixador Decano ao Papa: Inicia um ano cheio de desafios, mas rico de esperanças

Pela primeira vez, na qualidade de Decano do Corpo Diplomático, o embaixador de Chipre junto à Santa Sé, Sr. George Poulides, falou em nome de todos os embaixadores ao Santo Padre para as felicitações de ano novo

Jane Nogara – Cidade do Vaticano

O Papa Francisco recebeu na manhã desta segunda-feira, 7, na Sala Régia no Vaticano, o Corpo Diplomático acreditado junto à Santa Sé, para a apresentação das felicitações do novo ano.

Inicialmente, pronunciou-se pela primeira vez como Decano do Corpo Diplomático, Sr. George Poulides, embaixador de Chipre junto à Santa Sé.

Em seu discurso, o diplomata recordou brevemente o ano de 2018 através das comemorações e atividades do Santo Padre, evidenciando a mensagem que ficou marcada em cada uma dessas manifestações.

 

Mundo justo, livre, pacífico

Ao recordar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, o embaixador disse ao Papa “o senhor levou adiante o seu compromisso incansável pela defesa da dignidade humana, distinguindo neste fundamento a “pedra angular” sobre a qual construir um mundo autenticamente justo, livre e pacífico.

Em seguida o Decano recordou do convite do Papa aos governos para agirem com políticas concretas na resolução dos problemas olhando para o homem na sua totalidade, promovendo o bem individual e coletivo que a Igreja chama “desenvolvimento humano integral”.

 

Migrações globais

E acrescentou que a família diplomática reconhece “a grande contribuição da Santa Sé na promoção de uma ação eficaz no âmbito das migrações globais, através de uma estratégia fundamentada em quatro pilares identificados como: acolher, proteger, promover, integrar”.

Ecologia integral e unidade nas diversidades

Depois de recordar da viagem do Papa ao Peru e Equador na qual promoveu a aplicação de uma ecologia integral respeitando pessoas e povos falou sobre a construção de uma cultura de Paz. Durante sua viagem a Genebra por ocasião dos 70 anos do Conselho Ecumênico das Igrejas, convidou os cristãos a acreditar no valor da “unidade nas diversidades”. A mesma mensagem ficou marcada na viagem aos países Bálticos onde o Papa “colocou em relevo a possibilidade de desenvolver uma “fecunda comunhão nas diferenças”.

 

Família e Jovens

Em seguida o Decano recordou pontos aos quais o Papa dedicou grande atenção e que são ligados entre eles: a família e os jovens. Na Irlanda durante o Encontro Mundial das Famílias ficou a recordação de que o Papa “desejou que o mundo inteiro deve agir como uma única família, especialmente em relação aos irmãos mais fracos”. E durante o Sínodo dedicado aos jovens convidou a sonharem um futuro de esperança enriquecido pelo tesouro da sabedoria dos ancestrais. “Jovens e idosos juntos podem construir um futuro de acordo com as necessidades do homem”.

Concluindo, depois de falar sobre a próxima Jornada Mundial da Juventude no Panamá, o decano recordou São João Crisóstomo “A alma do jovem é a jóia mais preciosa de todas”, reiterando “a importância de ajudar os jovens a tomar conta da nossa casa comum, a Terra, construindo nela um amanhã no qual a dignidade da mulher e do homem possam reencontrar a sua centralidade”.

Via Vatican News