(11) 3082 9786 – Praça N. Sra. do Brasil, s/nº, Jardim América – São Paulo, SP

Matéria de capa › 20/02/2019

Carta Pastoral: o sínodo em 2019

Entramos no segundo ano do sínodo arquidiocesano, “caminho de comunhão, conversão e renovação missionária” para nossa Igreja em São Paulo. Contamos com a matéria já recolhida ao longo do ano passado, quando iniciamos este caminho sinodal e estivemos focados especialmente no levantamento da realidade (“VER”), como primeiro passo para a reflexão sobre a vida e a missão de nossa Igreja em São Paulo.

Foram quatro as contribuições mais importantes dessa verificação: a) A reflexão dos numerosos grupos sinodais nas paróquias, que apresentaram um grande volume de observações e sugestões sobre a realidade eclesial e pastoral; b) A pesquisa de campo sobre a situação religiosa e pastoral da Arquidiocese. Essa pesquisa foi feita em cada uma das quase 300 paróquias territoriais; c) O levantamento sobre a realidade da vida paroquial, feito pelos párocos e seus colaboradores em todas as paróquias. Junto com a pesquisa, esse levantamento forneceu uma quantidade imensa de dados, que agora precisam ser analisados e compreendidos bem, para tirar dessas informações as consequências para a nossa missão; d) As assembleias paroquiais do sínodo, que ajudaram as comunidades a fazer uma primeira reflexão sobre os desafios e urgências da missão, que precisam ser trabalhados no sínodo.

No segundo ano do sínodo, a atenção estará voltada para as assembleias do sínodo nas seis regiões episcopais e nos vicariatos ambientais (Educação e Universidade, Povo da Rua e Pastoral da Comunicação). Serão assembleias com várias sessões ao longo do ano para ampliar e aprofundar a compreensão da situação pastoral, as necessidades e urgências da ação evangelizadora na Arquidiocese. O trabalho das assembleias deste ano será aberto em todas as regiões no dia 30 de março.

Ao mesmo tempo, as paróquias estão sendo chamadas a continuar o caminho sinodal, mediante diversas atividades ao longo do ano, expostas na Carta Pastoral sobre o segundo ano do sínodo, que já está chegando às paróquias. Na Carta Pastoral, são propostas quatro atividades às paróquias, com o objetivo de fazer experiências práticas de “comunhão, conversão e renovação missionária”. A primeira atividade é a realização de uma grande assembleia paroquial para retomar, sobretudo, os dados e informações das pesquisas sobre a situação religiosa e pastoral das paróquias e da Arquidiocese toda. O sínodo é um tempo propício para “ouvir o que o Espírito diz à Igreja” em São Paulo. E Ele nos fala, certamente, pelas realidades que nos cercam e foram levantadas nas pesquisas.

A segunda atividade do caminho sinodal nas paróquias, neste ano, é o conhecimento da história e da vida das paróquias. De fato, constatamos a escassa adesão efetiva à Igreja e corremos o risco de transformar a prática religiosa numa prática “consumista” e individualista de “bens religiosos”, sem laços e sem adesão a uma comunidade concreta. A Igreja não pode ser considerada uma “fornecedora de bens e serviços religiosos”, sem vinculação com ela. Cada paróquia é chamada a conhecer melhor a si mesma, sua história e situações, suas pessoas, suas alegrias, e de contar essa história, de maneira a despertar vínculos, amor e identificação com a própria paróquia.

A terceira atividade é o conhecimento do santo padroeiro ou do título da Paróquia (Sagrado Coração, Santíssima Trindade…), e narrar esse conhecimento e seu significado. Isso deveria ajudar a perceber melhor a espiritualidade, a mística e o carisma de cada paróquia e pode ser de grande valor querigmático e catequético. A quarta atividade é pedida pelo Papa Francisco à Igreja inteira: celebrar em cada paróquia, em outubro de 2019, o “mês missionário extraordinário”, com numerosas iniciativas, para ajudar no processo indispensável e urgente da “conversão missionária”. Cada comunidade e cada pessoa na Igreja é chamada a se tornar mais e mais “Igreja em saída missionária” e “Igreja em estado permanente de missão” e “testemunha de Deus na Cidade”.

Que o Espírito Santo nos ilumine no caminho sinodal deste ano. Invoquemos constantemente a sua ajuda, pois é Ele o verdadeiro animador da Igreja (“alma da Igreja”) e renovador de todas as coisas. Que Ele nos ensine os caminhos da “comunhão, conversão e renovação missionária”.

Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo Metropolitano de São Paulo
Publicado em O SÃO PAULO, na edição de 20/02/2019