(11) 3082 9786 – Praça N. Sra. do Brasil, s/nº, Jardim América – São Paulo, SP

Notícias da paróquia › 13/05/2010

Filhos quando tê-los?

Nesta última quarta, 12 de Maio, no encontro com as famílias, o Engenheiro Heraldo Duarte, apresentou o tema “Filhos quando tê-los?”

O assunto apresentado com o conhecido calor humano do palestrante, fruto de um fé viva e atuante, levou a temas hoje considerados polêmicos dentre os próprios católicos, como o controle para uma paternidade e maternidade responsáveis, de acordo com o que é orientado pela Santa Madre Igreja, com ampla fundamentação nos seus documentos. Heraldo apresentou vários casos demonstrando a riqueza daqueles que servem a mensagem de Cristo dentro do seu matrimônio, inclusive falando da própria experiência pessoal com sua esposa e três filhos, salientando que as dificuldades, sabidamente esperadas, são sempre superadas pela convivência alegre com os filhos.

Heraldo fez questão de citar dificuldades concretas no âmbito do trabalho, econômico, e desgaste físico que acompanham a vinda dos filhos. Mas é exatamente neste esforço de generosidade que crescemos na unidade da família, e como pessoas, onde nada falta para aqueles que são fiéis a palavra de Deus. A alegria não está na promoção de grandes despesas de viagens e presentes, mas no carinho recebido no abraço dos filhos, em se observar que se cresce em virtudes, tornando-se verdadeiros católicos no mundo de hoje. “Este é o grande desafio de homens e mulheres corajosos”.

Incentivou e valorizou o trabalho da mulher em casa, (com a ajuda efetiva do marido), sem desmerecer a importância da sua atividade profissional, que deve em deteminado período se adequar a prioridade dos cuidados com os filhos, e m função da maternidade, que só pode ser feminina.

A platéia ouvia atenta e, certamente, gerou uma “pertubação nos corações” de alguns, que viram despertar na sua intimidade este desejo de seguir aquele caminho, mas com a necessidade de se crescer previamente no compromisso com a fé. Esta inquietação é muito boa, pois acusa que há um desejo nos corações dos homens, mas falta muitas vezes um maior comprometimento da vida com Cristo, que deve crescer todos os dias.

O desafio de ter os filhos que Deus nos confiar, dentro de uma atitude responsável mediante um controle alicerçado em métodos naturais, não é uma resposta utópica nos tempos modernos. Pelo contrário, é possível, dignificante e fortalecedora do amor conjugal. As dificuldade, financeiras ou de saúde, que possam justificar a uma continência periódica, (castidade conjugal) por tempo provisório ou indeterminado, é uma maneira dos cônjuges demonstrarem, respeito e solidariedade, que faz com que a fidelidade entre os dois se fortaleça e cresça o amor.

Numa frase Heraldo conclui sua apresentação: “É preciso ter a certeza de que vale a pena!!”