(11) 3082 9786 – Praça N. Sra. do Brasil, s/nº, Jardim América – São Paulo, SP

Artigos, Editorial › 15/06/2017

Corpus Christi: Igreja caminhando em comunhão

A solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, ou Corpus Christi, é repleta de beleza e significado. O povo católico recorda as verdades profundas da sua fé no Mistério eucarístico e seu significado para a vida cristã. E também é belo e denso de significado que, nesta festa, saiamos em procissão pela cidade, acompanhando a Eucaristia, cantando hinos e proclamando a fé.

A Eucaristia é o Sacramento de Jesus Cristo, de sua vida doa- da pela glória de Deus e a salvação da humanidade. Fazemos o memorial da paixão, morte e ressurreição de Jesus e anunciamos sua nova vinda gloriosa no final dos tempos, conforme proclamamos na Missa, após a consagração: “todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda!” (Oração Eucarística VI-B).

Mas a Eucaristia também é o Sacramento da Igreja de Cristo. Quando celebramos a Missa, aparece bem claro que a Igreja é o povo reunido em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, convocado pela Palavra de Deus e animado pelo Espírito Santo. Em nenhuma outra circunstância, a Igreja aparece melhor como a comunidade dos discípulos reuni- dos em torno do seu Mestre e Senhor, que os chama e instrui pela sua palavra, nutre-os com o pão da vida, os conduz pelos caminhos da fé, esperança e caridade, intercede com eles e por eles diante do Pai celeste, conforta-os e os irmana no mesmo amor e os envia novamente em missão. A Eucaristia é a “epifania da Igreja”!

E quando fazemos a procissão de Corpus Christi, proclamamos que Jesus Cristo está no meio de nós, reunimos no seu amor; que Deus nunca abandona a sua Igreja peregrina nas estradas do mundo, mas a conduz e acompanha sempre. “Por Jesus Cristo, vosso Filho, a acompanhais pelos caminhos da história até à felicidade perfeita em vosso reino” (Oração Eucarística VI-B). E apresentamos a Cristo, bom Pastor, o fruto do trabalho de todos, a homenagem das alegrias e boas realizações da comunidade urbana, bem como as angústias, sofrimentos e esperanças de todos os que se movem pelas mesmas ruas e praças, na busca da realização de seus anseios e esperanças.

Caminhando, rezando e cantando, proclamamos que, a partir da fé cristã, nos comprometemos com a edificação da cidade terre- na no bem, na justiça, na fraternidade e na paz. Da Eucaristia, aprendemos que ser discípulo de Cristo é inseparável do ser bom cidadão. Ao mesmo tempo que adoramos o Corpo de Cristo na Eucaristia, respeitamos, amamos e valorizamos a dignidade de cada pessoa, reconhecemos e cuidamos da “carne ferida e humilhada de Cristo” no pobre, no doente e no chagado de tantos males, conforme ensinamento do Evangelho, recordado pelo Papa Francisco.

Na festa de Corpus Christi deste ano, é anunciada e iniciada oficialmente a celebração do sínodo da Arquidiocese de São Paulo. Essa festa recorda-nos que somos o povo de Deus, que caminha em São Paulo, com Jesus Cristo nosso Mestre e Pastor; que somos seus discípulos missionários, testemunhas da Boa Nova do Evangelho para todos os habitantes da Metrópole. A celebração do sínodo diocesano será um evento eclesial de profundo significado e dele esperamos muitos frutos para a renovação da evangelização e da ação pastoral. No sínodo, procuraremos olhar para as diversas realidades da nossa Igreja e do ambiente social, cultural e religioso no qual estamos mergulhados e nos deixaremos interpelar por essa realidade. Ouviremos e perscrutaremos a Palavra de Deus, pondo-nos à escuta daquilo que o Espírito diz à Igreja. Através do sínodo diocesano, que- remos olhar para o que é essencial na vida e na missão da Igreja e avaliar até que ponto esse essencial já está presente em nossa ação evangelizadora e pastoral.

A festa solene de Corpus Christi lembra-nos que somos chamados a caminhar com Cristo na mesma fé, esperança e caridade, alimenta- dos pela mesma Palavra de Deus, nutridos e fortalecidos pelo único Pão da Vida. Somos chamados a testemunhar as riquezas da vida nova que brota do Evangelho e enviados ao meio desta Cidade para realizarmos, de muitos modos, a missão evangelizadora que Cristo nos confiou. De fato, realizar o sínodo da Arquidiocese significa viver juntos aquilo que a Eucaristia significa. A Eucaristia nos ensina a fazer o caminho sinodal que nos propomos.

Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo metropolitano de São Paulo