(11) 3082 9786 – Praça N. Sra. do Brasil, s/nº, Jardim América – São Paulo, SP

Notícias da paróquia › 02/01/2014

A Luz brilha para todos

A Solenidade da Epifania celebra a manifestação do Natal para todas as culturas e nações pois Cristo veio para salvar toda a humanidade. Em quanto no dia 25 de dezembro festejávamos seu glorioso nascimento, agora celebramos sua divulgação e conhecimento. Tem um marcado sentido missionário, pois embora Cristo tenha nascido muitos milhões de pessoas ainda não tomaram consciência deste acontecimento central e singular para a história humana.

A devoção popular tem associado esta festa a caminhada e experiência dos sábios de Oriente, mais conhecidos por Santos Reis. De veras embora o Evangelho de Mateus não se refira a realeza destes personagens nem ao seu número, eles representam a todas as idades, culturas e etnias humanas, pelo menos as que faziam parte do mundo mediterrâneo. Os nomes também surgiram de documentos e tradições extra bíblicas: Gaspar (o mais velho, representa os povos da Europa, oferece ouro), Melchior (o de idade media, semita, oferece a mirra) e Baltazar (o mais jovem, etíope, oferece o incenso).

Os presentes identificam a pessoa teândrica de Jesus ( humano-divina), e sua missão: o ouro sua realeza, a mirra seu sacrifício redentor e o incenso sua natureza divina. Mas eles representam também a busca de transcendência e de amor infinito de cada ser humano, que no seu percalço procuram encontrar o verdadeiro Deus, que sacia todo desejo de verdade, amor e beleza que estão inscritos no mais profundo da nossa alma.

Eles foram orientados pela Estrela-guia, que segundo São Gregório Magno exemplifica o chamado da fé, que precisa sempre ser confirmada pela Palavra de Deus, como fizeram encontrando-se com os doutores da lei, para conhecer as profecias messiânicas.

Acolhendo a mensagem do profeta Miquéias, foram ao encontro do Menino Jesus em Belém. Ao vê-lo o adoraram, entregando seus presentes, reconhecendo na criança divina o esperado das nações. Todo seu caminho expressa o itinerário adulto da fé, a experiência da conversão cristã, por isso termina o Evangelho de Mateus dizendo que eles voltaram por outro caminho, a via do amor-doação, da humildade e da justiça, renunciando e evitando o poder do anti -Reino de Herodes. Que como estes sábios de Oriente, sigamos fielmente a nossa vocação cristã, tornando-nos alegres e ardorosos missionários do amor, da paz, e da fraternidade que Jesus veio trazer a humanidade. Deus seja louvado!

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo Diocesano de Campos(RJ)

Tags: